quarta-feira, 12 de maio de 2010

PARA MARCELO ABREU

por Lurdinha Danezy

Aquele 05 de maio amanheceu mais claro, mais limpo, mais feliz.
A primeira coisa que fiz foi abrir o Correio Braziliense e buscar, ansiosa, a contra capa do caderno Cidades. Era lá que eu iria encontrar.
Quem ama Marcelo Abreu sabe disso.
Era o dia da abertura da exposição de Lucio no STJ, um dia aguardado com muita ansiedade e muita expectativa.
Era também o dia da publicação da matéria de Marcelo sobre a exposição “O menino que virou arte” e, como era de esperar, ficou bela, sincera e emocionante. Chorei como choro a cada conquista de Lucio.
“O melhor quadro de Lucio: ele mesmo” é tudo que uma mãe quer ler sobre seu filho.Com sua sensibilidade Marcelo Abreu soube, outra vez, enriquecer e valorizar o trabalho dele e o meu também.
Quando Lucio entrou na minha vida trouxe com ele pessoas especiais, muito especiais. Marcelo é uma dessas pessoas e, além de ser muito especial, torna nossa vida ainda mais especial.
Quando fala de nós nos dá uma dimensão maior, significa e resignifica nossa existência e nossa disposição para a vida, para o amor e para a crença de que sempre vale a pena trabalhar para o crescimento, nosso e do outro.
O melhor quadro de Lucio é ele mesmo e Marcelo pinta Lucio divinamente.
Quando fazemos um trabalho que consideramos importante, não só para nós, mas para outros que, como nós, precisam se afirmar a cada dia, queremos ver nosso esforço reconhecido. Marcelo Abreu nos dá essa possibilidade, apresenta-nos aos outros, seus leitores, com verdade, sensibilidade, beleza e emoção.
Marcelo mostra Lucio com o que ele tem de melhor, entende que o talento, a alegria, o entusiasmo e a competência são maiores do que sua condição biológica.
Mas não é só Lucio que ele percebe, Marcelo tem a rara capacidade de perceber o outro. Para ele cada pessoa é singular, preciosa e merecedora de ter sua história contada com respeito e sensibilidade.
Sem medo de errar, coloco-me como representante de seus leitores e ouso falar por eles: Obrigado Marcelo por tornar nossa vida mais rica. Obrigado por nos apresentar pessoas como o sábio Sr. Santil, como Suely a mãe que soube superar a dor da perda para tecer sonhos, por nos mostrar Stella escrevendo sobre o amor aos 79 anos. Obrigado por nos apresentar Alexandre, o rapaz dos ossos de vidro e a sua superação, por Guarany e suas árvores, por tatuar nossa alma com a história dos adolescentes que lutam contra o vírus da AIDS, contra o preconceito e pela vida, por nos fazer chorar com a história de Denise, Edílson, Ítalo e Kelvi à espera do milagre do óleo de Lorenzo e por tantos outros que nos emocionam com a história de suas vidas.
Marcelo percebe o outro na sua inteireza, dá ao outro o valor necessário e, nos mostra, a cada matéria, o caminho para nos tornarmos seres humanos melhores.
Fazer parte da vida de Marcelo, mesmo que por pouco tempo, é um prazer e um privilégio.
Quero aqui, humildemente, agradecer por ele existir na nossa vida.

Lucio e Lurdinha

2 comentários:

  1. Que belo texto Lurdinha! quanta inspiração...
    Ler suas palavras me fortalece e me deixa feliz por saber que essa extrema inteligência está ao meu lado, é minha amiga. A melhor obra de arte do Lúcio não é ele mesmo, e sim a mãe dele que se modela todos os dias em função do mesmo.

    ResponderExcluir
  2. regina kellermann22 de junho de 2012 09:22

    Ah Lurdinha, quanta vida e energia boa há em ti??? Que fala tão bela, parabéns e agora tô aqui confusa: como vivi 50 anos sem saber quem é Marcelo Abreu ??? rsrsrs beijos minha querida. Regina Kellermann.

    ResponderExcluir